sábado, 31 de julho de 2010

POESIA: JOAQUIM DO TELHADO E A DEUSA ATENA



Foto: Escultura do poeta Carlos Drummond de Andrade, em Copacabana



Foto: Deusa Atena


JOAQUIM DO TELHADO E A DEUSA ATENA


Vanda Lúcia da Costa Salles



Com uma caneta parker 51 escolhi
um diálogo diferente e sutil
em que a menina se visse assim
como a Deusa Atena se viu também
no espelho que Joaquim construiu
do telhado de zinco de um céu anil
sobre os coloridos de casas que poucos veem...


a poesia sabe
que a esperança nem sempre invade
o peito aberto de qualquer um...


Um estranho ímpar
revela o Sol na primavera
revela a dúvida no pôr-do-Sol
revela a Deusa Atena o seu Joaquim do Telhado
revela o ser que:


- Entre a dor e o Nada, o que você escolhe?



A forma sempre
será o que perseguiremos
será o que imaginaremos
será o que não cederá o seu mistério
será o que é para ser



Porque
Nunca será como antes...E a sede sempre irá existir...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário